O que é o Eneagrama?

A palavra Eneagrama deriva das palavras gregas enea (”nove”) e grama (”algo escrito ou desenhado”) e se refere à figura de nove pontas inserida em um círculo. O símbolo do Eneagrama nos transmite um grande conhecimento sobre a natureza da transformação, tanto na psique humana como em outras áreas e sistemas da vida.

O Eneagrama da personalidade nos trás uma visão profunda sobre a forma como as pessoas pensam, sentem e se comportam. Ele estabelece nove tipos distintos de personalidade e os padrões e hábitos que caracterizam cada tipo descrito. Seu grande poder se encontra na precisão e profundidade das descrições de personalidade e no caminho de transformação que oferece aos que desejam crescer para alcançar seu máximo potencial.

O Eneagrama descreve três centros de inteligência humana – instintivo, emocional e mental – nove tipos de personalidade e 27 subtipos – três versões de cada um dos nove tipos, com base no impulso que a pessoa tem como predominante: de se autopreservar, de interagir socialmente em grupos ou de estabelecer o vínculo um a um.

Como o Eneagrama pode te ajudar?

Nós, humanos, somos todos limitados na medida em que estamos presos a padrões automáticos que não percebemos. Assumimos estratégias especificas de sobrevivência no início da vida para nos relacionar com os outros e obter o que precisamos. Essas primeiras estratégias para lidar com o mundo que nos rodeia se tornam padrões rígidos que podem ser difíceis de mudar porque são antigos, familiares e confortáveis. Ao reconhecermos os padrões repetitivos que nos limitam (que muitas vezes não percebemos porque são inconscientes), encontramos no Eneagrama um mapa para nos tornarmos mais livres dos hábitos compulsivos, mais conscientes das escolhas que fazemos e mais capazes de uma gama ampla de estratégias positivas para nossa vida diária.

Em resumo, isso nos ajuda a despertar para nossos padrões repetitivos inconscientes (e, portanto, automáticos e não percebidos) que direcionam nossas crenças, nossas emoções e nosso comportamento, para que possamos viver a vida de forma mais completa e ter uma experiência mais satisfatória no dia-a-dia.

Como o Eneagrama funciona?

Os nove pontos no Eneagrama representam nove tipos distintos de personalidade – nove visões de mundo ou nove focos de atenção diferentes, associados a diferentes padrões de pensamento, sentimento e comportamento.

O Eneagrama estimula que cada indivíduo veja sua realidade de forma muito mais abrangente através de uma lente baseada em estratégias de sobrevivência que foram desenvolvidas na infância, como forma de adaptação ao meio ambiente. Porém, mesmo após a infância, essas estratégias se tornam padrões de percepção de mundo e moldam o nosso foco de atenção e não-atenção.

Embora tais estratégias nos ajudem a sobreviver na infância, depois que chegamos à idade adulta elas podem representar mecanismos utilizados em excesso e um conjunto muito estreito de hábitos através dos quais interagimos com o mundo.

Estudar sua personalidade utilizando os conceitos do Eneagrama pode ajudá-lo a ver mais claramente como você pensa, sente e age de forma habitual e automática. Ao se tornar mais consciente de seus hábitos inconscientes, você pode expandir sua capacidade de interagir com o mundo de maneiras mais efetivas e direcionar seu comportamento com escolhas muito mais conscientes.

   O Patrão

Os Tipos Oito às vezes são chamados de Patrões, por serem orientados para a força e poder. Geralmente se envolvem em conflitos e confrontos mais frequentemente e têm acesso mais fácil à raiva do que a maioria dos outros tipos. Concentram sua atenção na tomada de decisão em momentos de desordem, em ver o todo e na identificação de onde está o poder. Têm muita energia, embora possam subestimar seu impacto sobre os outros. Eles podem ser excessivos, impulsivos, generosos e protetores dos outros. São líderes naturais, mas podem ter um ponto cego quando se trata de expressar a própria vulnerabilidade

   The Mediator or The Peacemaker

Type Nine is sometimes called The Mediator or The Peacemaker. Nines make good mediators because they can naturally see all sides of an issue and feel motivated to reduce conflict and create harmony. They are usually affable and easy-going, and they focus their attention on getting along with other people. They tend to be out of touch with their own anger and their own agenda, because having anger or strong opinions might invite conflict with others, which they dislike and so habitually avoid. Nines often have a hard time saying no and taking a stand for their own desires, and so can say yes when they mean no, and can be passive-aggressive when their unacknowledged anger leaks out or gets acted out.

   O Perfeccionista

Os Tipos Um às vezes são chamados de Perfeccionistas, na medida em que tendem a ver o mundo em relação ao que eles acreditam e estabelecem como sendo (ou não) o perfeito ou o ideal. O foco de atenção é em definir se as coisas estão certas ou erradas, em fazer o que é correto, em perceber e corrigir erros e em trabalhar arduamente para melhorar as coisas. Eles têm um critico interno que atua fortemente e também podem ser muito críticos e julgadores em relação aos outros. Geralmente se adequam a regras e padrões e tendem a ser transformadores idealistas. Muitas vezes, são pessoas de alta integridade. Os desafios centrais incluem: gerenciar sua própria raiva e sua autocrítica.

   O Doador

Os Tipos Dois às vezes são chamados de Doadores pois desejam criar relacionamento e conexão com pessoas. Costumam ajudar de forma estratégica pois muitas vezes têm medo de pedir o que precisam, se doando aos outros como forma de se fazerem importantes e necessários e convidando implicitamente os outros a atender às suas necessidades (não ditas). Tendem a ser amigáveis, otimistas e generosos em relação a falhas. Seu foco de atenção vai para as outras pessoas, os relacionamentos importantes, o que outras pessoas pensam e sentem sobre elas. Prestam muita atenção para saber se os outros gostam deles e se esforçam para serem indispensáveis e aprovados aos olhos de todos. São muito empáticos mas também é comum não entrarem em contato com seus próprios sentimentos e necessidades, sobrecarregando compulsivamente aos outros.

   O Desempenhador

Os Tipos Três às vezes são chamados de Desempenhadores e tendem a ver o mundo em termos de tarefas, metas e sucesso. Seu foco de atenção é garantir que sejam percebidos como bem sucedidos e como pessoas realizadoras. São bons em combinar o modelo ideal de como algo deve ser feito, do que fazer para obter sucesso material dentro do que culturalmente é referência de conquista. Geralmente focam em fazer e agir às custas dos seus próprios sentimentos. Podem ter dificuldade em desacelerar o ritmo e acessar o que estão sentindo, mas são muito bons em fazer muito e da maneira mais eficiente. Seus principais desafios são saber o que realmente pensam e sentem (e não apenas o que parece ser bom pensar e sentir), diminuir a velocidade e não fazer nada.

   O Romântico

Os Tipos Quatro às vezes são chamado de Românticos. Tendem a ter sensibilidade artística ou estética, valorizam as emoções e a autenticidade e geralmente estão confortáveis com uma ampla gama de emoções, incluindo a dor. Como vivem mais em seus sentimentos do que outras pessoas, podem às vezes se identificar exageradamente com suas emoções. Concentram sua atenção em seu próprio mundo interno, no status de suas conexões com os outros e nos aspectos estéticos de seu ambiente. Nos relacionamentos, valorizam a profundidade e a expressão genuína do sentimento. Tendem a ser idealistas e criativos, mas podem ser pegos imersos na nostalgia, na melancolia ou com foco no passado.

   O Observador

Os Tipos Cinco às vezes são chamados de Observadores. Tendem a ser introvertidos e tímidos, e menos expressivos emocionalmente do que outros tipos. Concentram sua atenção no pensamento, em interesses intelectuais e em estabelecer limites para manter a privacidade. Muitas vezes têm a sensação de que têm uma quantidade limitada de energia e são sensíveis a possibilidade de outras pessoas drenarem suas reservas finitas de tempo e dessa energia. Geralmente definem bem as fronteiras e limites entre eles e os outros e podem se retirar para um lugar seguro caso se sintam ameaçados de intrusão. Podem estabelecer grandes barreiras e podem ter dificuldade em criar intimidade, assim como estarem disponíveis para relacionar-se.

   O Cético Leal

Os Tipos Seis às vezes são chamados de Céticos Leais, porque podem ser contraditórios ou paradoxais em seus pensamentos. Frequentemente se comportam com rebeldia e geralmente têm problemas com autoridade – por um lado querendo uma boa autoridade e por outro tendo uma sensação de desconfiança na presença dessas figuras. Concentram sua atenção na identificação de ameaças à sua segurança e na precaução no caso de que algo perigoso venha a acontecer. São naturalmente vigilantes e podem ser ativamente medrosos (fóbicos) ou fortes e intimidadores, como um movimento proativo contra o medo (contrafóbicos). Tendem a ser leais, analíticos e bons em solucionar problemas, mas também podem lutar com paranoia e indecisão

   O Epicurista

Os Tipos Sete às vezes são chamados de Epicuristas, pois tendem a ser cheios de energia, rápidos e otimistas. Concentram sua atenção em coisas divertidas e estimulantes para pensar e fazer, planejando e criando muitas opções. Geralmente são pessoas entusiastas e divertidas que não gostam de acessar sentimentos desconfortáveis, incluindo tristeza, ansiedade, tédio ou dor. São bons em transformar os aspectos negativos em positivos, costumam ter muitos interesses e geralmente gostam de se engajar socialmente com os outros. Seus desafios centrais incluem lidar com emoções difíceis ou desconfortáveis, lidar com conflitos nos relacionamentos e focar em uma coisa de cada vez.