Enneagram 2.0 podcast

01. Introdução: Conhecendo os Nove Tipos

OUÇA O ORIGINAL EM INGLÊS

 

LEIA A TRANSCRIÇÃO EM PORTUGUÊS

Urânio

Olá, bem-vindos ao podcast Eneagrama 2.0, sou Urânio Paes.

 

Beatrice

E eu sou Beatrice Chestnut.

 

Urânio

E hoje nosso podcast se chama: Compreendendo os nove tipos.

 

Vinheta

Qual é o tópico de hoje?

 

Beatrice

Sim, e hoje vamos falar sobre algumas das características básicas de cada um dos nove tipos. E isso servirá tanto como uma introdução para iniciantes, você pode estar começando sua jornada no Eneagrama ouvindo nosso podcast, ou neste momento da sua vida. Mas também vamos incluir algumas coisas que achamos que serão muito interessantes para pessoas que têm mais experiência com o sistema do Eneagrama. Apontaremos mitos e estereótipos que muitas vezes se perpetuam sobre os nove tipos e, com esperança, trabalhar contra eles.

 

Urânio

Isso parece muito bom Bea. Eu acredito que as pessoas que são iniciantes precisam entender alguns princípios básicos de como ouvir este podcast olhando para si. É útil se você não considerar apenas seu momento atual, mas olhar para toda a sua trajetória de vida. Além disso, saiba que o seu tipo está presente em todas as áreas de sua vida e não apenas em uma. Não se trata apenas de trabalho ou relacionamento, é algo que aparece em todas as áreas. Tenha em mente também que, embora possamos ter características de todos os nove tipos, ou pelo menos de alguns, podemos nos identificar com algumas coisas de todos os nove tipos, mas um deles é realmente mais significativo, é mais central. E as características do seu tipo são como algo mais difícil de se livrar ou de superar.

 

Beatrice

Sim, exatamente.

 

Urânio

Então vamos começar Bea. Normalmente começamos no número oito e não no número um, gostaria de explicar por quê?

 

Beatrice

Sim. Existem três grupos de três tipos. Falaremos sobre nove tipos e na próxima vez falaremos sobre os três centros de inteligência. Nosso corpo é um centro de inteligência, nosso coração é um centro de inteligência e nossa cabeça é um centro de inteligência. Isso se baseia em uma visão oriental do ser humano em que temos três centros por meio dos quais processamos informações do mundo exterior. E começamos com os tipos baseados no corpo. Nossas entranhas se desenvolvem primeiro, antes mesmo de nascermos. Então, começamos com oito, nove e um, porque esses são os tipos baseados no corpo. E então vamos para dois, três e quatro, que são os tipos baseados no coração, e então cinco, seis e sete, que usam excessivamente o centro da cabeça. Essa é outra maneira de dizer. Para cada um dos nove tipos, cobriremos alguns traços básicos, pontos fortes e desafios. Embora seja importante lembrar que cada tipo tenha pontos fortes e talentos, não queremos bendizer muito o ego. Esses são jogos de ego. Por isso, queremos pensar nesses tipos sempre com o objetivo de crescer. É sempre sobre crescer além do ego, não sobre tornar o ego melhor ou tornar as coisas mais fáceis para ele. Então, vamos falar sobre pontos fortes, porque é importante que as pessoas entendam que todos os tipos têm dons, qualidades e coisas boas. O problema é quando usamos demais nossos pontos fortes e não desenvolvemos uma gama mais ampla de capacidades.

 

Urânio

E vamos cobrir a experiência interna, como dissemos, e não apenas os comportamentos externos.

 

Beatrice

Exatamente, tanto a experiência interna quanto os pontos cegos. E os desafios dos pontos cegos nos levam a falar sobre o caminho de desenvolvimento para cada um dos tipos.

 

Urânio

Que é superimportante. Devemos começar com o tipo oito, então?

 

Vinheta

Tipo oito.

 

Beatrice

O tipo oito às vezes é chamado de “O chefe” ou “O desafiante”. Seu foco de atenção está na visão geral, no poder, no controle, no exercício da força, na proteção dos fracos, na luta pela justiça, na verdade e na criação de ordem a partir da desordem. Eles tendem a evitar ser vulneráveis ou fracos. Seus pontos fortes são ser diretos, poderosos, fortes, generosos, protetores dos outros, assertivos, trabalhadores, decididos e voltados para a ação. No entanto, seu desafio é estar em contato com sua própria vulnerabilidade. Eles tendem a negar qualquer fraqueza que possam ter e a compensar expressando muita força no mundo. Eles podem dominar as situações, têm uma presença maior do que a vida, muitas vezes recebem o feedback de que são intimidadores, embora geralmente não estejam tentando intimidar, eles estão apenas sendo eles mesmos.

 

Urânio

Verdade. E oitos também são muito intensos de maneiras distintas. Isso tem a ver com um padrão emocional básico que eles mantêm internamente, que é a luxúria. O coração quer mais, mais e mais e então eles se tornam um pouco maiores do que a vida das pessoas. Agora, essa intensidade pode ser vista pelas pessoas de fora ou não, mas geralmente é sentida, percebida pelo tipo oito. O oito também direciona essa intensidade para o que eles fazem, para os relacionamentos, e em como eles lidam com eles mesmos, seja trabalhando muito, dormindo muito, tendo muito lazer, ou o que quer que seja.

 

Beatrice

Sim. E no livro da Halen Palmer, ela disse que eles são muito grandes, muito barulhentos e muito atrasados. Há muito excesso, como você disse. Em níveis baixos de consciência, os oitos podem ser combativos, podem ser muito fortes, às vezes não conhecem seu próprio impacto, podem fechar as pessoas. Mas quando os oitos realmente trabalham em si e desenvolvem seus aspectos superiores, eles podem ser realmente fortes, de uma forma positiva, além de estarem muito mais em contato com sua vulnerabilidade. Assim, eles equilibram o incrível poder que naturalmente têm com um lado mais suave e podem expressar mais sua sensibilidade e ter mais empatia com os outros.

 

Urânio

Sim, e isso se torna até natural. O truque é que quando eles entram em contato com a dor, ou falta de autoconfiança, ou alguma tristeza, ou mesmo medo, eles sentem que estão ficando menores, mas do ponto de vista das outras pessoas, eles estão ficando mais corajosos, mais fortes até faz com que as outras pessoas se sintam bem com eles.

 

Beatrice

Sim, realmente ajuda os oitos lembrar que a maior força é a capacidade de ser vulnerável.

 

Urânio

E é útil saber que nem sempre as pessoas vão te atacar, se você for um oito, se você se abrir para a vulnerabilidade.

 

Beatrice

Verdade. Mas a programação inicial pode fazer com que os Oitos sintam que não podem deixar espaço para isso. Eles simplesmente entram automaticamente em um ímpeto de avançar, entrar em ação, em desdobrar sua força considerável no mundo. Então, alguns dos mitos e estereótipos sobre os oitos são que eles tendem a ser agressores, que são totalmente insensíveis. O que mais? O que você acha que são alguns estereótipos prejudiciais associados aos oitos?

 

Urânio

Eu concordo com isso. Acho que às vezes as pessoas pensam que são totalmente insensíveis e que não têm sentimentos. E eu acho que eles têm sentimentos. Às vezes é difícil mostrar, expressar de forma direta, isso iria contra a identidade que tentam formar. Mas também, eles sofrem muito bullying por serem oitos.

 

Beatrice

Verdade. Mas eles são interpretados erroneamente como sempre estando com raiva ou sempre buscando conflito. Quando a maioria dos oitos dirá que não gosta de conflito, é só que eles são bons nisso e vão enfrentar alguém se precisar.

 

Urânio

E se talvez seja responsabilidade da outra pessoa ser um pouco mais direta e autêntica?

 

Beatrice

Exatamente. Agora, quando os oitos trabalham em si mesmos e percebem como realmente se sentem vulneráveis, porque todos nós nos sentimos vulneráveis, eles podem realmente se desenvolverem e expressar o aspecto superior de uma certa inocência, uma abertura pra ter empatia com as pessoas e perceber o que vem do seu verdadeiro eu.

 

Vinheta

Tipo nove. 

 

Beatrice

O Nove às vezes é chamado de “O mediador” ou “O pacificador”. O foco de atenção dos noves está nos outros. Nas prioridades e agendas dos outros, em ver todos os lados de um problema, adaptar-se aos outros, as vezes em excesso, em manter o conforto e evitar conflitos. O Tipo Nove tende a evitar o conflito porque ele acredita que isso leva à separação, consciente ou inconscientemente. Dizemos também que os noves adormeceram sua própria raiva. Oito, nove e um, além de ser o que chamamos de tríade da raiva, já que essa é sua emoção central, também são da tríade do esquecimento de si mesmo. E o nove realmente representa esse esquecimento de si, de diminuir sua própria agenda, até mesmo seus próprios desejos ou raiva. Os pontos fortes do nove são que eles tendem a ser fáceis de lidar e adaptáveis, prestativos, bons mediadores, porque são motivados a neutralizar o conflito quando ele acontece, afáveis, amigáveis, prestativos e realmente bons em construir consenso. O desafio associado a esse ponto forte é o de ter consciência da sua própria raiva. A raiva está conectada ao poder para os noves. E às vezes eles não sentem que têm poder no mundo para se expressar ou exercer a força que têm, porque estão muito focados nos outros. Geralmente, no início eles podem ter tido a experiência de outras pessoas terem sido mais poderosas ou terem tido mais voz do que eles. E às vezes eles sentiram que foram esquecidos. Então, eles pegam o caminho de menor resistência e vão dormir para os seus próprios desejos, vontades, preferências e até mesmo opiniões, e seguem o fluxo dos outros como forma de se dar bem com as pessoas, criando harmonia, o que é uma grande prioridade para eles, e evitando conflitos.

 

Urânio

Certo, eu acho que é essencial saber um aspecto de como tudo isso começa para os noves. Eles perdem a energia vital que possuem quando passam a prestar muita atenção no exterior, nas demandas externas. Então, a energia diminui para eles próprios, eles podem ser muito ativos, fazer muito, mas principalmente para outras pessoas, para outras coisas, para a casa, para os bichinhos, mas não para eles próprios. Quando eles precisam se concentrar novamente em si mesmos, a energia diminui. Não é fácil para os noves se colocarem em primeiro lugar. Além disso, não é tão fácil iniciar novos processos. É mais fácil continuar fazendo o que já está em vigor.

 

Beatrice

O que você acha que são alguns mitos e estereótipos sobre os noves?

 

Urânio

Acho que o principal deles é que noves podem ter baixa ação, em geral. Não é verdade! A maioria dos noves é extremamente ativo, só que a energia cai quando eles se concentram em si mesmos ou quando começam algo novo, em geral.

 

Beatrice

Verdade. É como se eles perdessem energia quando precisam se concentrar em suas próprias prioridades. Mas eles têm muita energia quando estão fazendo coisas para os outros ou trabalhando em coisas que irão criar mais harmonia no ambiente.

 

Urânio

Outro mito é que os noves apenas concordam. Sabe, muitas vezes eles aparentam como se estivessem concordando, mas por dentro eles estão dizendo a si mesmos “Eu não vou fazer isso” quando outras pessoas pedem que eles façam algo, e eles podem ser muito teimosos.

 

Beatrice

Sim. E podem parecer passivos porque às vezes adormecem para as suas próprias preferências, mas podem ser muito ativos, e nem sempre são necessariamente passivos em tudo o que fazem.

 

Urânio

Outro mito é que algumas pessoas pensam que eles são apenas seguidores. E não é verdade, porque os noves são talvez os mais resistentes contra autoridades. Eles não o seguirão, a menos que sintam um senso interno de que isso deve ser feito. E não é porque alguém é legal com você que essa pessoa está seguindo tudo que você gostaria que ela fizesse.

 

Beatrice

Verdade. Eles dizem que sim, mas às vezes querem dizer não.

 

Urânio

Várias vezes.

 

Beatrice

Acho que é muito importante entender que os noves podem ser passivo-resistentes ou passivo-agressivos.  Eles adormecem sua raiva, mas, quando não experimentamos as emoções que estão dentro de nós conscientemente, isso não significa que elas vão embora. Muitas vezes significa que elas vazam de outras maneiras. E para noves, como eles tendem a não ter consciência da raiva que sentem, eles podem fazer coisas como serem teimosos, pirracentos, não tomar decisões ou apenas ficar passivos quando chega a hora de agir. Especialmente se eles sentirem que outras pessoas estão dizendo a eles o que fazer ou estão sendo desrespeitosos. Eles podem se tornar passivos agressivos, e isso é muito importante para os noves estarem cientes. Quando os noves entram mais em contato com sua raiva, quando reconhecem sua própria agenda, quando fazem o trabalho interno necessário para se conectar consigo mesmos e com suas prioridades, eles conseguem equilibrar sua atenção entre apoiar outras pessoas e ter uma presença mais forte no mundo.

 

Vinheta

Tipo um. 

 

Beatrice

O Tipo Um às vezes é chamado de “O perfeccionista” ou “O reformador”, e seu foco de atenção está no certo e no errado, na detecção do erro para corrigi-lo. Eles veem automaticamente como as coisas não estão certas e como poderiam ser feitas mais certas, perfeitas ou melhores. São responsáveis e éticos. Eles tendem a evitar cometer erros, estarem errados, e o que eles realmente evitam é serem criticados Muitas vezes, na infância, as pessoas tiveram uma experiência muito dolorosa de serem criticadas por alguém. E é como se elas pegassem aquele crítico e desenvolvessem um crítico interno que monitora internamente o que eles estão fazendo para que eles sejam bons. Muitas vezes, alguns dizem que queriam ser um bom menino ou uma boa menina. Portanto, o foco deles é fazer a coisa certa, seja fazer as coisas melhor ou ser virtuoso, em geral. Os pontos fortes associados à personalidade um é que eles são trabalhadores, confiáveis, muito orientados para a qualidade, tendem a ser éticos e responsáveis, muito honestos. E são pessoas de alta integridade. Os desafios que vêm junto com isso e os pontos cegos são que eles tendem a não perceber sua raiva. E, novamente, oito, nove e um são o que chamamos de tríade da raiva. Oitos tendem a exagerar na raiva, os noves a sublimam ou adormecem sua raiva e os uns estão em conflito com a raiva deles, porque querem ser bons. Muitas vezes pensam que é ruim ficar com raiva. E assim, eles evitam expressar isso, eles colocam um limite na raiva. E o que acontece é que eles expressam versões reprimidas de raiva, como irritação, aborrecimento e ressentimento. E, dessa forma, eles podem não estar totalmente cientes do que é realmente verdadeiro para eles emocionalmente, especialmente quando se trata de raiva. Relacionado a isso, eles às vezes não reconhecem o efeito da crítica ou quando outras pessoas se sintam criticadas, ou o quanto podem estar se machucando quando são muito autocríticos. Eles também têm um ponto cego quando se trata de relaxamento e da necessidade de diversão e prazer em suas vidas. Eles podem ser muito sérios e não se divertirem o suficiente.

 

Urânio

Quero enfatizar que acredito que a raiva está por trás de quase tudo o que você acabou de dizer Bea, mas é difícil admitir que seja raiva para um tipo que quer ser perfeito, porque há muitos estereótipos em nossa sociedade, em muitas sociedades, de que a raiva é algo ruim. Eles não querem ser maus e, portanto, não podem admitir que estão com raiva. Mas tudo começa com uma raiva interna. Como você disse, às vezes eles pensam que apenas estão aborrecidos ou irritados, mas essas são maneiras mais palatáveis de dizer que estão com raiva. E o importante para o seu crescimento é que eles se dediquem a se divertirem mais, já que seu mecanismo interno é contra a diversão, tipo, “o dever vem primeiro”. E é muito importante se permitirem seguir um pouco mais os seus impulsos de diversão e prazer.

 

Beatrice

Sim, muito importante. O que você acha que são alguns dos mitos e estereótipos sobre uns?

 

Urânio

Bem, eu acho que um mito é que eles fazem tudo certo. Às vezes a pessoa tem uma vida secreta, pode ser durante uma viagem, pode ser fazendo um esporte, em que ela não é tão rígida.

 

Beatrice

Relacionado a isso, acho que algumas pessoas têm o conceito errado de que todos são perfeccionistas sobre tudo. Está relacionado ao que você disse. Que cada coisa que eles fazem tem que ser limpa e ordenada. E a maioria dirá que isso não é verdade. Eles podem ser perfeccionistas em uma área de sua vida, talvez sua mesa precise estar em ordem, mas seu carro pode estar uma bagunça ou eles podem esquecer as coisas. E eu acho que é importante lembrar que nem todos são perfeccionistas e quando estão são, eles isso não se aplica a todas as áreas de suas vidas. Uma coisa que gostaria de acrescentar sobre a raiva da pessoa do tipo um é a questão de por que ela está com raiva? Por que eles estão com raiva? Acho importante reconhecer isso, e é porque eles estão sempre tentando fazer a coisa certa e percebem que as outras pessoas nem sempre estão, e isso pode deixá-los com raiva. É meio natural, por exemplo, alguém do tipo um nunca jogaria lixo na rua, mas quando ela vê outras pessoas jogando lixo na rua, isso naturalmente inspira raiva. Então, eu acho que é importante também entender que eles estão com raiva muitas vezes por um bom motivo. Acontece que eles desenvolvem um tipo de conflito interno em torno da raiva que pode ser muito difícil, principalmente para eles, mas também para as outras pessoas ao seu redor, quando eles não se permitem ter seus sentimentos e seus impulsos. Mas quando o fazem, quando aceitam mais seus sentimentos, como você disse, entram mais em contato com a capacidade de relaxar e expressar seus instintos e impulsos, sem ter que se controlar tanto e serem tão responsáveis. Eles podem ser leves e engraçados, eles podem ter uma natureza séria e trabalhadora ao mesmo tempo em que são mais divertidos, mais soltos e mais felizes.

 

Urânio

Verdade. Agora, uma coisa engraçada, às vezes dizemos que enquanto os outros oito tipos precisam melhorar de alguma forma, dizemos que os uns precisam piorar. Eles precisam de decadência.

 

Beatrice

Sim! Eu adoro quando você diz isso. Acho que é uma ótima frase para encerra o tipo um.

 

Vinheta

Tipo dois.

 

Beatrice

Este é o meu tipo. Então devo acrescentar um pouco sobre os equívocos, porque tenho muito a dizer sobre isso. Mas tentarei ser breve. O foco de atenção para o tipo dois está em outras pessoas, semelhante ao nove. Eles se concentram em como as outras pessoas estão se sentindo, o que elas podem estar precisando. Eles se concentram nos relacionamentos em geral e em obter a aprovação das pessoas. Eles tendem a evitar serem rejeitados, odiados ou desaprovados. E seus pontos fortes são que tendem a ser atenciosos, otimistas e amigáveis, enérgicos, orientados para o serviço, prestativos e interessados nas pessoas. Os desafios são conhecer as próprias necessidades, antes de tudo. Este é um grande ponto cego para o dois, eles geralmente não sabem o que precisam. Às vezes, eles podem não saber como estão se sentindo, porque os dois que não fizeram muito trabalho interior às vezes não sabem o que estão sentindo. Ou tentam evitar expressar sentimentos porque é desconfortável. Se você está tentando se conectar com alguém e tem uma sensação desagradável, pode ser difícil saber como lidar, pode ser constrangedor se você ficar emocionado na frente de outra pessoa. Além disso, ser direto com as pessoas pode ser difícil para o dois, eles podem querer apenas fazer as pessoas se sentirem bem, dizer coisas boas, por isso pode ser difícil para eles oferecer feedback construtivo. Finalmente, outro grande ponto cego e desafiador, e é muito importante para os dois aprenderem isso, então se você é um dois, você pode querer ouvir isso, tem a ver com o fato de ajudar os outros, apoiar os outros pode ser pelo desejo de ser indispensável e, em última instância, sobre poder, controle e até mesmo manipulação. Pode ser uma forma de desempenhar um papel na vida das pessoas que são importantes para ele. E às vezes os dois pensam que, quando ajudam os outros, é puramente altruísta. Embora às vezes possa ser, às vezes pode ser mais sobre criar uma posição de poder com aquela pessoa. O que você acha que são outras coisas importantes para as pessoas saberem sobre o dois?

 

Urânio

Acredito ser útil saber que a maior parte disso vem de um padrão emocional interno que chamamos de orgulho. E o orgulho tem diferentes manifestações. Portanto, os dois podem sentir orgulho quando acreditam que não têm necessidades, apenas outras pessoas têm. Ou que eles têm as soluções para as necessidades das outras pessoas. Ou podem sentir-se orgulhosos quando ficam extremamente felizes quando ajudam os outros ou quando se tornam importantes para alguém. Então, existe essa sensação interna de que eu preciso ser mais do que eu sou, mais do que um ser humano normal, como um super-humano, o mais importante. Existe uma espécie de comparação, e eles estão por cima.

 

Beatrice

Certo, e serem importante para as pessoas de quem você gosta, para que elas levem em consideração suas necessidades.

 

Urânio

Então os dois às vezes criam essa armadilha de criar dependência neles. Mas, na verdade, eles se tornam dependentes de que outras pessoas dependam deles.

 

Beatrice

Certo, porque toda a estratégia do dois é oferecer ajuda e apoio a alguém com a expectativa tácita de que os outros cuidarão de suas necessidades de maneira recíproca. Agora, isso é problemático porque os dois, como todos nós, acham que as outras pessoas veem o mundo da maneira que eles veem, eles imaginam que isso é verdade. Assim, eles podem ajudar alguém esperando que essa pessoa faça o mesmo por eles. E então, quando não o fazem, porque a outra pessoa não é um dois e não está pensando assim, eles podem ficar ressentidos e até com raiva. Portanto, é muito importante que os dois entendam que eles atendem às necessidades dos outros com um interesse. E às vezes esse interesse pode ser um ponto cego.

 

Urânio

Mas isso é inconsciente muitas vezes. Agora falando sobre mitos relacionados ao dois. Acho que um grande mito é pensar que os dois sempre ajudam. Como quando você explica, Bea, que acredita que os dois têm um pouco menos de quererem ajudar e um pouco mais de quererem ser amados. Você se importaria de dizer algo sobre isso?

 

Beatrice

Sim, na verdade fico louca quando ouço muitos professores de Eneagrama, e isso acontece até mesmo com alguns dos melhores professores de Eneagrama que conheço. eles apresentam o dois como uma forma simplista de ajudar o tempo todo e gostar de atender às necessidades das pessoas. Quase como se saíssem por aí procurando pessoas que têm necessidades para que possam atendê-las. E esse é o fim da história, essa é toda a descrição do dois. E eu acho que isso é muito enganador. Porque para o dois, para mim como dois, não tem nada a ver com ajudar. É sobre como fazer uma conexão. É sobre como criar rapport. Como você disse, é sobre ser amado. Para mim, o que é muito mais primordial, e é aqui que entra o orgulho, é quase como uma fantasia, ou uma ficção que acredito, que posso fazer com que todos gostem de mim. E, novamente, isso é parte do orgulho. Como se com o poder do meu charme, com o que eu faço pelas pessoas, com o quão duro irei trabalhar para apoiar alguém ou agradar alguém, eu poderei criar conexões positivas e construir um bom relacionamento. Para que essa pessoa dependa de mim ou goste tanto de mim, que ela vai cuidar de mim automaticamente quando eu precisar de alguma coisa, sem que eu tenha que pedir, é claro. Tenho que dizer isso porque está surgindo em minha mente agora, tem um programa de TV que tem uma música, uma das minhas canções favoritas sobre o dois com este título: “Depois de tudo que fiz por você e você não pediu”. Então, é meio proativo, quero dizer, eu ajudo você quer você queira ou não. Mas, novamente, há uma agenda oculta, às vezes oculta até para o dois, de que estou fazendo isso e você fará algo por mim. Então, eu acho que é uma ajuda estratégica que é oferecida e não apenas uma ajuda simples, e isso tem muito mais a ver com a conexão do que com doações altruístas. Espero que haja ouvintes que vão interferir se eles ouvirem alguém fazendo uma apresentação muito simplista do dois, que ajudem as pessoas a verem que é mais complicado do que isso. Então, mais algum mito e estereótipo sobre os dois antes de falarmos um pouco sobre o lado bom?

 

Urânio

Acho que você disse coisas importantes, sobre essa coisa de não acreditar que elas apenas dão, dão, dão, que elas não são necessariamente altruístas.

 

Beatrice

Sim. E quando ensinamos juntos nós nos concentramos muito em ajudar os tipos dois a ver o orgulho que eles têm e todas as formas como ele se manifesta. Porque acho que, em termos dos estados emocionais essenciais, chamados de paixões, o orgulho pode ser o mais difícil de detectar e compreender suas manifestações indiretas. Mas acho que quando os dois se tornam mais humildes, quando podem ver como dão para receber, quando estão mais conscientes, podem realmente amar as pessoas de um lugar superior, podem ser doadores altruístas. Eles podem ser parceiros de relacionamentos, serem pessoas que realmente se preocupam em capacitar e amar os outros.

 

Urânio

E isso acontece mais facilmente quando eles desenvolvem a coragem de olhar dentro de seus próprios corações, para as coisas que doem, as feridas, as dores. E quando trabalham nisso, eles realmente se tornam mais bonitos e profundos de várias maneiras.

 

Beatrice

Sim, o caminho de crescimento para o dois tem a ver com passar mais tempo sozinho e realmente aprender a mudar o foco dos outros para ele mesmo, se conectarem com o que está acontecendo internamente.

 

Vinheta

Vamos fazer uma pequena pausa.

 

Mulher

Você já se inscreveu no canal da Bea e do Urânio no YouTube? Vá ao YouTube, procure por Chestnut Paes, clique em curtir e se inscreva.

Torne-se um membro agora em Chestnut Paes online para muito mais conteúdo sobre Eneagrama da Bea e Urânio. Inscreva-se no plano anual e tenha acesso a centenas de arquivos de áudio, vídeos, aulas mensais online, artigos e até workshops de Eneagrama online completos. É um ótimo valor. Visite www.cpenneagram.com.

 

Bea e Urânio oferecem muito mais conteúdo de Eneagrama de alta qualidade em www.cpenneagram.com. Se você for um entusiasta do Eneagrama, visite o site agora www.cpenneagram.com.

 

Vinheta

Tipo três.

 

Beatrice

Tipo três. Às vezes chamado de “O modelo” ou “O realizador”. Este é um tipo que concentra a atenção em tarefas e objetivos, em realizações. Eles focam muita atenção no trabalho, na criação de listas de coisas para fazer, liderar sua audiência e descobrir o que essa audiência considera atraente, admirável ou bem-sucedido. Qual é a imagem de sucesso que preciso criar para ter influência sobre essas pessoas? E criar uma imagem de sucesso com base na leitura de um determinado público. Eles evitam o fracasso a todo custo. E evitam serem vistos como ineficazes, inúteis ou incompetentes. Os pontos fortes associados ao tipo três são que eles tendem a ser muito realizados e bem-sucedidos. O Tipo Três é bom em alcançar o sucesso porque é muito bom em dividir o caminho para o sucesso em etapas e metas. E então eles se concentram em objetivos como um feixe de laser. E o caminho para a meta é o que está realmente em primeiro plano, o que eles estão pensando o tempo todo. Ai, se eles cumprem a meta, e eles cumprem meta após meta, eles acabam alcançando todos os resultados que focam em alcançar. E isso os torna grandes empreendedores, faz com que tenham um bom desempenho. Você vê muitas vezes três em altos níveis de organizações, especialmente nos Estados Unidos, mas no Ocidente em geral. E há pessoas que realmente sabem se encaixar em qualquer situação. Eles são metamorfose que podem, de uma forma camaleônica, transformar-se em tudo o que precisam ser para serem admirados em diferentes contextos. O desafio associado a esse tipo de personalidade é que, quando você muda sua apresentação, sua imagem, dependendo de quem está com você e do que está tentando realizar, você perde o contato com quem você realmente é, com suas verdadeiras emoções, com o que você realmente quer. Assim, você investe muito foco e energia para criar uma imagem. E essa imagem pode estar mudando o tempo todo. E, novamente, isso é muito automático e inconsciente para o três. Mas essa tendência de mudança o leva a não estar conectado ao seu verdadeiro eu, a quem ele realmente é e a como realmente se sente. Outro desafio é a incapacidade de desacelerar ou parar, os três estão sempre em movimento. Eles são os grandes workaholics do Eneagrama. E pode ser difícil para eles parar, pode ser difícil para eles se dedicarem ao autocuidado, para encontrar o equilíbrio entre trabalho e vida. E também pode ser difícil para eles perceber que às vezes há valor no fracasso. Ver o fracasso como uma experiência de aprendizado e não trabalhar tanto para evitar qualquer sinal de vulnerabilidade nas coisas que fazem. O que mais você acha que é importante saber sobre três?

 

Urânio

Bem, para mim, as duas coisas principais a observar se você é um três é a autoilusão ligada ao que você chama de metamorfose, ou adaptação, que não é opcional. Acontece automaticamente, naturalmente, sem esforço. E é difícil não fazer isso. É quase impossível não fazer isso. Alguém que se adapta o tempo todo perde de vista quem, sabe, “quem sou eu mesmo?”. E a segunda coisa é o quão difícil se torna parar. Embora seja difícil para todos nas sociedades modernas, apenas para os três parece que estão morrendo. Porque todo o sentido de ser alguém e ter valor vem do que eu faço e não de quem eu sou. Portanto, é muito importante observar esses dois aspectos.

 

Beatrice

E quando trabalhamos com pessoas em nossos retiros de trabalho interior, a história que frequentemente ouvimos dos três é que eles realmente não encontraram um caminho de crescimento até que tiveram algum tipo de colapso. Muitas vezes é uma doença ou um ferimento, ou um dia eles acordam e não conseguem sair da cama. Isso realmente os leva a fazer alguma reflexão interior. Porque eles entram no caminho de cumprir a próxima meta e alcançar a próxima coisa que desejam alcançar, que pode ser muito difícil desacelerar, abrir espaço para os sentimentos e realmente apenas ser. E os mitos e estereótipos quando se trata do tipo três?

 

Urânio

Bem, uma coisa é dizer que os três não sentem. Isso não é verdade. Os sentimentos estão sempre por perto porque eles são o centro da tríade emocional no Eneagrama. Agora, o que eles fazem é que quando os sentimentos vêm, eles os afastam.

 

Beatrice

Inconscientemente, é claro.

 

Urânio

Muito inconscientemente. Mas eles estão por ali, lá no fundo eles são tipos sentimentais.

 

Beatrice

Sim, exatamente. Eles são tipos emocionais, são na verdade o ponto central da tríade emocional. E eles são bons em, muito inconscientemente, abaixar o volume dos sentimentos porque os sentimentos atrapalham o fazer. Eu sou dois, eu sei disso. Às vezes, o que realmente me desacelera quando tento ser produtiva é que fico temperamental. O Tipo Três é muito bom estar em movimento para que os sentimentos não apareçam. Na verdade, uma das motivações para os três trabalharem tanto sem freios é que, se eles fizerem uma pausa, as emoções estarão ali. Como você disse, as emoções aumentarão sempre que houver uma pausa na ação. E então, é completamente falso ver o três como não sendo uma pessoa emocional. Quando os três são capazes de trabalhar em si mesmos, desacelerar e conhecer quem eles realmente são, eles podem se tornar muito mais produtivos do que jamais sonharam, porque o paradoxo aqui é que, quando você está em contato com o seu eu real, você pode ser mais criativo, pode encontrar um trabalho que tenha significado e propósito reais e, no quadro geral, pode realmente ser mais eficiente e eficaz, porque não está fazendo coisas apenas por causa de uma imagem ou por causa de um trabalho. Você está fazendo as coisas porque são importantes e vêm de um ponto mais profundo. Então, quando o três entra em contato com o coração, ele na verdade fica mais em contato com seu verdadeiro eu, com quem ele realmente é, e também tem uma satisfação com a vida muito maior.

 

Vinheta

Tipo quatro.

 

Beatrice

Às vezes chamado de “O artista” ou “O romântico”. O foco da atenção do tipo quatro está nos sentimentos, geralmente os seus próprios, e o tipo quatro é provavelmente o tipo mais emocional no Eneagrama. Eles podem nem sempre mostrar suas emoções, mas tendem a estar em contato com seu estado interior. Além disso, seu foco de atenção está no status das conexões. O quão desconectados ou conectados eles se sentem com as pessoas em suas vidas. Eles também se concentram na autoexpressão, em ser especial ou único. Eles se concentram no que é bonito, o que é esteticamente agradável. E também no está faltando. Finalmente, diz-se que o quatro tem uma mente comparadora. Então, eles fazem comparações entre si e os outros e muitas vezes se consideram inferiores ou piores do que os outros ou superiores aos outros. O Quatro evita ser mal compreendido. Eles também evitam o abandono ou se sentirem comuns, o que quer que pareça mundano. Eles gostam do extraordinário e não querem se sentir como todas as outras pessoas, eles querem se destacar. Os pontos positivos associados ao tipo quatro são que eles são emocionalmente empáticos, muitas vezes sentem o que está acontecendo com as pessoas em um nível emocional profundo, são muito intuitivas nesse aspecto. Eles têm um senso estético apurado, eles realmente sabem o que é bom ou não para eles, têm uma visão criativa muito clara e valorizam a autenticidade. O Tipo Quatro é bom quando se trata de emoções porque, enquanto outros tipos podem pensar que não é bom ser emocional, ou podem inconscientemente evitar sentir certas emoções, o Tipo Quatro é o campeão de ser emocionalmente autêntico. Eles acreditam em algo parecido com “se você sente um sentimento, é melhor expressá-lo. Contanto que seja autêntico, tudo bem.” Não há nada de errado com os sentimentos, as emoções são válidas e é bom ser autêntico e ser quem você realmente é no mundo. Eles também são contadores da verdade, eles falam verdades inconvenientes ou falam a verdade a quem tem poder. Eles dizem o que está acontecendo de verdade, o elefante na sala, às vezes quando outras pessoas não querem ouvir, quando é uma verdade inconveniente. Mas os quatros tendem a ser corajosos nesse sentido. O que é desafiador quando você é um quatro é ver o lado positivo do aqui e agora. Esse hábito de perceber o que está faltando pode tornar difícil ver o que é bom, o que está acontecendo e que está realmente funcionando muito bem e também assumir suas próprias qualidades positivas. O Tipo Quatro pode ter uma crença, inconsciente ou consciente, em sua própria deficiência ou inadequação. Pode sentir que não é tão bom quanto as outras pessoas. Além disso, pode ser desafiador gerenciar suas fortes emoções. Eles podem tender a ter altos e baixos altos emocionais. Às vezes, suas emoções podem ficar muito fortes, de modo que pode ser problemático nos relacionamentos. Portanto, ajuda o quatro a aprender a superar suas emoções e encontrar mais equanimidade. O que mais você acha que é importante entender sobre os quatros?

 

Urânio

Então, quando você fala sobre a mente comparativa, acho que é muito central, e muitos dos outros recursos que você descreveu tão bem vêm daí. Portanto, a mente comparadora precisa ser entendida corretamente aqui. Quando quatros se comparam, estão colocando atenção no que está ausente, no que não está presente, no que eles não têm ou não estão vivenciando. Eles precisam entender que desenvolvem uma impressão, que pode não ser precisa, de que outras pessoas têm algo melhor do que eles. Portanto, a comparação é bastante constante. Enquanto todos nós nos comparamos e nos colocamos em segundo lugar, quatros fazem isso o tempo todo. E muitas vezes, não está em segundo lugar, mas se coloca por último. Ou eles fazem algo a respeito, por causa dessa comparação, por essa sensação de que falta algo. Ou eles podem reclamar e ir contra a outra pessoa, também por causa dessa mente comparadora. Então, o caminho de crescimento para os quatros tem a ver com parar de comparar, tem a ver com não competir por dentro com as outras pessoas e valorizar mais o presente, não só o que desejo e almejo, ou o que eu já tive. É realmente valorizar o presente.

 

Beatrice

Sim, eles podem ficar um pouco focados no passado. E é muito útil para os quatros, quando conseguem ser felizes com o que são, estar mais contentes com suas vidas. O que você acha que é um estereótipo típico ou um mito que existe sobre os quatros?

 

Urânio

Bem, acho que muitas vezes ouvimos que os quatros são necessariamente dramáticos. E eu não acho que seja só assim. Ou as vezes ouvimos que eles são deprimidos, e isso é um grande equívoco. E um equívoco, na verdade, sobre o que é depressão. Agora, o fato é que quatros são emocionais, altamente emocionais, como você disse. Mas eles nem sempre reclamam, nem sempre fazem drama. Existem reações diferentes, e muitas vezes isso está acontecendo apenas no interior do quatro e ninguém vê isso acontecendo. Eu diria que em algumas culturas, ou na maioria das culturas, especialmente para os homens, você não verá muito ou ouvirá muito a pessoa agindo assim. E, novamente, o Eneagrama é muito mais sobre uma experiência interna, precisamos olhar para o que está acontecendo no interior para descobrir qual é o nosso tipo, não necessariamente o que está acontecendo no exterior.

 

Beatrice

Sim. Um equívoco que vejo com frequência, especialmente em fóruns da Internet, é que, se você está feliz, isso significa que você não pode ser um quatro. E isso é um absurdo, porque há muitos quatros que estão muito felizes e até parecem felizes. Uma das coisas que pode ser importante dizer aqui é que os subtipos, as três versões do tipo quatro, parecem muito diferentes uns dos outros. E se as pessoas não conhecem bem os subtipos, especialmente a abordagem de subtipos que usamos, sobre a qual falaremos em podcasts futuros, elas podem não entender as variedades de quatro. E que, na verdade, dois dos três tipos de quatros podem parecer muito felizes e muito enérgicos e nada deprimidos ou melancólicos.

 

Urânio

Sim, às vezes acabamos estereotipando todas as pessoas de um tipo, como se fossem apenas desse subtipo específico. Nesse caso, estereotipamos quatro como os quatro sociais. Mas não vamos entrar no subtipo agora. O que mais sobre quatros Bea?

 

Beatrice

Bem, eu acho que é importante saber que o caminho de crescimento é, de acordo com o que estamos falando, muito sobre aprender a se valorizar, aprender a ver quem eles realmente são e no que são bons. Não se desvalorizarem ou se supervalorizarem reativamente, precisando se destacar e ser superior aos outros. Acho que tanto se tornar inferior quanto se ver como superior são os dois polos de um espectro, ambos sobre essa comparação. E quando os quatro valorizam quem eles realmente são e aprendem a ver todos os sentimentos como importantes, eles não precisam dramatizar demais ou se tornar masoquistas, eles podem ser mais calmos e emocionalmente estáveis, trazendo o melhor de si para o mundo com uma compreensão clara de quem eles são.

 

Urânio

Concordo totalmente com você, e também acho que é muito importante no caminho de crescimento deles aprender a ir para fora de si mesmos. Eles tendem a passar muito tempo, em alguns casos o tempo todo, dentro de si mesmos. Principalmente no coração, nos sentimentos e na experiência que têm consigo mesmo, são bastante autorreferenciais. Agora, quando quatros aprendem a sair e vivenciar a realidade que está acontecendo sem voltar para interpretar isso, muitas coisas boas acontecem com eles. Como colocar a atenção do lado de fora sem voltar ao coração, eles vivem mais do externo, onde as coisas estão realmente acontecendo.

 

Beatrice

Ser mais objetivo e interpretar menos seu mundo através de uma lente subjetiva, com base em seu estado emocional ou no que eles acreditam ser verdade sobre si mesmos.

 

Urânio

As emoções podem ser muito boas, lindas e nossa vida não vale a pena se não for sentida. Mas, por outro lado, se for tudo sobre emoções, também não está ok.

 

Beatrice

Há uma superidentificação com as emoções, assim como se houvesse uma superidentificação com os pensamentos, isso também pode ser ruim.

 

Urânio

Exatamente. Então, não é verdade que “eu sinto, logo existo” e que tudo precisa ser sentido. Às vezes, só preciso acompanhar as coisas que estão acontecendo lá fora.

 

Vinheta

Tipo cinco. 

 

Beatrice

Por falar em identificação excessiva com os pensamentos.

 

Urânio

E eu sei bastante sobre isso.

 

Beatrice

Sim, você sabe. Por isso você pode contribuir muito nesta descrição. Então, o foco da atenção do tipo cinco é adquirir conhecimento sobre dados e informações, gerenciar recursos como tempo e energia e observar as coisas que estão acontecendo à distância. Certificando-se de que eles têm espaço para processar e pensar sobre o que está acontecendo, geralmente mais confortavelmente quando estão sozinhos. Eles evitam ter sua energia esgotada e várias experiências que eles têm, muitas vezes com outras pessoas, podem parecer esgotantes ao invés de restauradoras. E também podem sentir-se desconfortáveis em compartilhar informações pessoais ou em se envolverem emocionalmente demais com outras pessoas. Eles tendem a se desligar automaticamente da emoção e, novamente, este é um processo inconsciente, e vão mais para dentro de suas cabeças, onde se sentem muito mais confortáveis, focando na análise e sendo objetivos. Seus pontos fortes são que tendem a ser independentes e autossuficientes, muito analíticos, perspicazes, objetivos, porque são muito bons em separar automaticamente os sentimentos de outras coisas e focar nos fatos. Além disso, eles valorizam e respeitam os limites, na maioria das vezes, porque querem ter o seu espaço pessoal. Isso é muito importante, então eles dão espaço para os outros com bastante facilidade. Os desafios ligados a ser cinco têm a ver com o fato de que eles se desconectam da emoção, pode ser difícil para eles sentirem suas emoções, principalmente na presença de outras pessoas, e expressá-las no momento. Há um equívoco, sobre o qual podemos falar mais, de que os cinco não têm sentimentos. Mas os cincos, é claro, têm sentimentos, apenas se sentem mais confortáveis em vivenciá-los em particular. Além disso, a necessidade dos outros o fato de que os relacionamentos podem ser nutritivos e energizantes podem ser um ponto cego para os cinco. Eles podem ver as interações com os outros como uma forma de tirar energia deles em vez de dar-lhes algo. Então, eles podem temer a abundância quando se trata de amor e conexão. E sentem como se nunca tivessem privacidade ou independência suficiente, porque essa é a verdadeira zona segura para eles. Portanto, como especialista no tipo cinco, conte-nos mais sobre o que é esse tipo de personalidade.

 

Urânio

Acho que nós cinco, inconscientemente, desligamos nossos corações, tanto para receber quanto para dar. Mas isso significa que no fundo desenvolvemos uma disposição para receber mais, para nos conectar, porque começamos a sentir muita falta disso. Existe toda uma sensibilidade interior que não mostramos às outras pessoas. Somos sensíveis tanto a outras pessoas invadindo nosso espaço quanto se afastando de nós. E mandamos mensagens que não são fáceis de entender. Às vezes queremos que as pessoas se aproximem de nós, mas quando o fazem, ficamos com medo e fazemos coisas que elas sentem que estão sendo afastadas. Mas muitas vezes não é pessoal. Muitas pessoas entendem isso pessoalmente. Agora, cincos também têm essa qualidade de exibir o coração no momento, mas processando todos os sentimentos que eles têm quando estão sozinhos, o que pode acontecer na próxima hora, no próximo mês ou em anos. Agora, as pessoas geralmente não sabem quando aconteceu. É muito difícil compartilhar emoções. E outra coisa crucial para entender sobre cincos é que existe tristeza por estar sozinho. E geralmente há um mal-entendido sobre isso, as pessoas pensam que os cincos gostam de ficar sozinhos. É verdade, é um momento lindo para um cinco estarmos na nossa boa companhia e de ninguém mais. Mas, ao mesmo tempo, sofremos com a falta de conexão. E muitas vezes parece mais como não ser capaz de ficar conectado do que realmente não querer. E tem o problema que muitos cincos, inclusive eu, relatam que se sentem um pouco estranhos. Sabe, socialmente estranho.

 

Beatrice

Acho que em termos de mitos e estereótipos, já mencionamos alguns deles, mas eles realmente se centram nas pessoas que acreditam que os cincos são indiferentes ou arrogantes, ou completamente insensíveis, sem emoção. E, claro, isso não é verdade. Eu acho que às vezes é difícil porque quando os cincos não apresentam o que está acontecendo lá dentro, eles não dizem nada, é fácil para as pessoas projetarem suas ideias sobre o que está acontecendo com os cinco naquele espaço. Então, às vezes acho que as pessoas não percebem que cinco são hipersensíveis. Parte da razão pela qual eles precisam de tanto espaço é porque são muito sensíveis às outras pessoas e, normalmente, como você disse, longe de se sentirem indiferentes ou arrogantes. Pode haver mais uma sensação de constrangimento ou desconforto em se compartilhar com os outros, o que pode levar a uma necessidade de retirada, o que pode parecer, para alguns de nós aqui, que você não se importa conosco. E, claro, essa é uma situação difícil.

 

Urânio

Boa explicação.

 

Beatrice

Algum outro mito ou estereótipo sobre cincos?

 

Urânio

Acho que não é verdade dizer que não sentimos, acho que sentimos e é difícil de compartilhar. Além disso, as pessoas não sabem até que ponto podemos nos desconectar e a importância da privacidade para nós. Tipo, “ah, posso ser um cinco porque às vezes gosto de privacidade”. Esse não é o caso de um cinco. Cincos não gostam de privacidade, eles precisam dela. E não é às vezes, é todo dia, várias vezes ao dia. E se não tivermos privacidade, nós a criaremos. Sabe, existe essa tecnologia interessante de estar sozinho, mesmo quando estamos com outras pessoas ao nosso redor.

 

Beatrice

Sim, você pode desaparecer e ir embora estando fisicamente presente.

 

Urânio

E a mente está muito ativa. Então, nos desconectamos pensando no que está sendo dito e criando ideias sobre isso, ou pensando em todas as causas e consequências. Portanto, há uma grande desconexão pelo uso excessivo da cabeça.

 

Beatrice

Então, conte-nos um pouco sobre a trajetória de crescimento para os cincos. Como os cincos se tornam versões mais saudáveis de si mesmos?

 

Urânio

Primeiro, acho que eles precisam chegar ao corpo. E também no coração, eventualmente. Mas é ser capaz de fazer antes de pensar um pouco mais. Ser um pouco mais prático e um pouco menos filosófico às vezes, ser alguém que busca a conexão e vai com um pouco mais de entusiasmo, e por isso se sente energizado. Além disso, acho que é muito importante para todos os cincos estarem em contato com o distanciamento das emoções, como resultado de muita desconexão ao longo da vida. Costumamos preencher esse vazio trazendo mais e mais conhecimento e informações. Mas na verdade isso não preenche o espaço que tem a ver com emoções e pessoas. Então, estar em contato com essa tristeza por dentro e não se desconectar dela é essencial, embora doloroso. Porque quando entramos em contato com aquele lado nosso que se sente solitário, que se sente mal, começamos a mudar.

 

Beatrice

Vamos fazer uma pequena pausa.

 

Mulher

O podcast Eneagrama 2.0 vai ao ar às quintas-feiras alternadas em todas as principais plataformas. Fique ligado para aprender mais sobre você e os outros. Se você gosta deste podcast, visite www.cpenneagram.com para obter muito mais conteúdo sobre Eneagrama.

 

Bea e Urânio ensinam pessoalmente em retiros de trabalho interior e workshops profissionais em todo o mundo. Eles acontecem duas vezes por ano na Califórnia, Londres, Xangai, São Paulo, no Cairo e, às vezes, em outros países e localidades dos EUA. Centenas de alunos de todos os lugares e níveis de conhecimento estão fazendo esses cursos. Você pode ver o calendário completo de eventos da Chestnut Paes Enneagram Academy em www.cpenneagram.com.

 

Vinheta

Tipo seis.

 

Beatrice

O tipo seis às vezes é chamado de “O advogado do diabo” ou “O contrariador” ou “O cético”. O foco da atenção do tipo seis é observar ameaças e riscos potenciais. É como se estivessem escaneando o horizonte em busca do que pode dar errado, para que possam se preparar para tudo que pode acontecer. Preparam-se para problemas que podem surgir e os resolvem com antecedência, mesmo antes que eles apareçam. Às vezes, eles têm problemas com autoridade, testam as autoridades porque são sensíveis à dinâmica de poder. Pessoas que têm poder podem ser um risco se não usarem esse poder com sabedoria. O Tipo Seis costuma evitar estar despreparado diante das ameaças, pode pensar em termos dos piores cenários e estar sempre focado em ter planos de backup, ou de contingência caso o pior aconteça. Os pontos fortes são serem analíticos e perspicazes. Eles são bons solucionadores de problemas. O que é complicado, porém, é que quando você é realmente um bom solucionador de problemas e muito bom em prever problemas em potencial, pode se tornar um buscador de problemas e, às vezes, os seis são percebidos pelos outros como excessivamente negativos ou pessimistas, porque estão sempre achando brechas nos planos, ou questionando o que está acontecendo, ou pensando em algum cenário negativo que poderia ocorrer caso você siga a rota atual. O que os seis diriam sobre isso, entretanto, é que eles não são pessimistas, são realistas. Que eles estão pensando em termos do que realmente poderia acontecer e sua intenção é frequentemente ajudar as pessoas, ajudando-as a ver o que pode dar errado, para que isso não aconteça e os problemas sejam resolvidos com antecedência. O desafio para o seis é ter mais fé. Seis têm dificuldade em confiar nas pessoas, às vezes em si mesmos. Portanto, precisam aprender a ter fé nas coisas em vez de sentir que precisam controlar tudo. O Seis é o ponto central do medo e, portanto, frequentemente eles sentem medo ou ansiedade. Isso pode ser consciente ou inconsciente, dependendo do subtipo, geralmente. Portanto, aprender a confiar em si mesmo e nos outros pode ser um caminho importante para eles. Mas também é importante dizer aqui que o tipo seis varia muito dependendo do subtipo. Lembrando que o subtipo significa que há três versões diferentes de cada um dos nove tipos, dependendo de qual dos três instintos ou impulsos instintivos é dominante em sua experiência. E é quase difícil falar sobre um tipo seis porque os três seis, semelhantes aos quatro, são tão distintos um do outro, que pode ser difícil dizer que esta ou aquela característica se aplica igualmente a todos os seis. Por exemplo, os seis autopreservação, que podemos dizer que é um seis mais fóbico ou medroso, seu desafio é construir confiança e não projetar seu poder sobre os outros, mas retomar seu poder pessoal e aprender a expressar mais agressividade. O seis contra fóbico, às vezes chamado de seis um-a-um, ou seis sexual é o seis que realmente precisa entrar em contato com a vulnerabilidade e o medo, porque muitas vezes eles agem para enfrentar ameaças. É como costumamos dizer que as diferentes reações ao medo são lutar ou fugir. As três versões do tipo seis representam essas diferentes reações, respostas ou estratégias de enfrentamento ao lidar com o medo. Enquanto um seis quer fugir, o seis fóbico, há um seis que quer lutar, o seis contra fóbico, ou seis um-a-um, ou seis sexual. Ele se move em direção à fonte do medo, encara os desafios com força e às vezes intimidação. E há um terceiro seis, o seis social, que apresenta uma espécie de mistura de respostas fóbicas e contra fóbicas e, basicamente, procura uma boa autoridade para saber o que fazer. Novamente, falaremos sobre os subtipos mais tarde. Mas é importante mencionar neste ponto apenas porque esses três seis podem ser muito diferentes. Então, o que mais você acha que é importante saber sobre os seis?

 

Urânio

Bem, além das descrições muito boas, acho que os seis se beneficiam muito quando percebem como projetam seus próprios medos sobre tudo e todos. Portanto a raiz do medo não está fora, mas dentro deles. Então, o medo é um fato, diferente das outras pessoas, não é medo de alguma coisa, é medo, ponto final. O medo é a emoção dominante, para todos os três subtipos de seis que você acabou de descrever. Então, porque eu sinto medo, eu saio e começo a procurar razões, razões potenciais para eu estar com medo, e vejo isso nas pessoas que podem ser ameaçadoras, em situações que podem ser desafiadoras e assim por diante. Então, se um seis se tornar capaz de voltar para o interior, ficar em contato com o medo e agir apesar dele, haverá coragem. A propósito, coragem não é a ausência de medo, mas a capacidade de ficar com medo e ir em frente apesar do medo. Sem reagir no modo de luta ou fuga, mas apenas permanecendo com o medo. Talvez pudéssemos falar um pouco agora Bea, sobre os mitos que às vezes cercam as descrições dos seis. E gostaria de começar, se possível. Acho que um dos mitos é que os seis estão sempre falando sobre problemas ou sendo negativos. Eu acredito que eles são mais do contra. O que significa que se alguém começar a falar de problemas, ele vai começar a falar de coisas boas, ou mesmo soluções. O líder de uma organização ou, por exemplo, eu gosto de futebol, como você sabe, e tem muitos treinadores seis, na minha opinião. E muitas vezes, quando a equipe perde, eles ficam tranquilos e confiam que melhores momentos virão. Por outro lado, quando a equipe está ganhando, eles focam nos problemas, eles estão tentando investigar o que está por trás de qualquer situação boa. É um pouco assustador ter sucesso, e muitas vezes eles bancam o advogado do diabo, como você disse.

 

Beatrice

Sim. E isso me lembra que eles podem ser bastante autodepreciativos, muitas vezes de maneira bem-humorada, muitas vezes eles não têm grandes egos, podem ser humildes, o que eu acho uma coisa boa. Outro estereótipo que eu diria é que o medo associado ao tipo seis os torna de alguma forma fracos ou covardes. A fixação, da qual falaremos, o hábito mental dos seis é covardia, então existe essa tendência. Mas acho que a maioria dos seis que você encontra na realidade é, na verdade, muito forte, e isso se dá pelo fato de que eles tendem a ser calmos em crises. Porque eles estão tão acostumados a pensar no que pode acontecer que, quando as coisas realmente acontecem, eles podem ser bastante fortes e ousados, porque eles têm um tipo de prontidão. E às vezes eles subestimam sua própria força. Mas a força está lá mesmo assim. Quais outros mitos ou equívocos sobre seis você gostaria de mencionar?

 

Urânio

Na verdade, só quero dizer que às vezes os seis têm um pouco mais de dificuldade em encontrar seus tipos, porque questionam isso. E eles acreditam que não são exatamente assim, eles tentam ver as exceções primeiro, ou o que não é muito preciso, ou descobrir se eles estão apenas sendo encurralados pelos seus pensamentos e ações. Validação, reafirmação. É muito importante entender esse aspecto de muitos seis. Não se trata de equívoco, mas acho que às vezes as pessoas simplesmente pensam que são muito inseguras, mas estão na verdade testando os perigos, as inconsistências e assim por diante.

 

Beatrice

Sim. E eu acho que quando os seis fazem o trabalho de entrar em contato com seu medo e aprendem a estar mais perto dele, aprendem a resgatar todas as suas qualidades, o que os torna fortes e corajosos. Eles podem ser pessoas humildes, mas ao mesmo tempo muito empoderadas.

 

Vinheta

Tipo sete.

 

Beatrice

Por fim, mas não menos importante, sempre fazemos os sete esperarem até o fim, isso os deixa loucos! As vezes chamado “O epicurista” ou “O visionário” ou “O aventureiro”. O foco das atenções para os setes está no futuro, no planejamento da diversão e prazer, em olhar o que é positivo e até mesmo reenquadrar os negativos em positivos, no que é realmente interessante ou estimulante para pensar, experimentar. Em ter múltiplas opções para evitar restrições ou manter um senso de liberdade e liberdade de escolha. E eles evitam que sua liberdade seja limitada ou restringida a todo custo. Eles também evitam, e isso pode ser um grande ponto cego para os setes, eles evitam sentir sentimentos dolorosos ou desconfortáveis. Parte do foco no que é positivo é um impulso inconsciente para evitar sentir dor. E quando digo dor, pode ser ansiedade, pode ser uma ferida, pode ser qualquer sentimento negativo que os setes às vezes temem. Novamente, muitas vezes inconscientemente, eles sentem que, se permitirem que esse sentimento entre, ficarão presos nele para sempre. E os setes às vezes não se relacionam com o medo, embora estejam na tríade centrada medo. Cinco, seis e sete, os tipos mentais têm como emoção central o medo. Eles têm medo de sofrer. E, novamente, às vezes isso não é muito consciente. Seus pontos fortes são que tendem a ser otimistas e entusiasmados. São inovadores, pensadores fora da caixa, tendem a ser aventureiros, adoram sair de férias, planejar uma viagem, viajar para lugares diferentes. Eles amam a diversão, são orientados para o futuro e podem ser verdadeiros visionários. O desafio, no entanto, é o que eu mencionei antes, o valor da dor, o valor de sentir-se desconfortável. O fado de que se você se aproxima da sua dor, há algo ali que você está evitando, que está fazendo você ter dificuldade em se concentrar ou que o leva a querer se distrair. E também aprender a viver dentro das limitações, aprender a focar. Às vezes, os sete podem ter dificuldade em se concentrar em uma coisa de cada vez porque sua mente, dizem que têm mente de macaco, sua mente pula e pensa em muitas coisas diferentes ao mesmo tempo. Mas quando podem envolver mais suas emoções mais sombrias e aprender a estar mais no presente, isso os ajuda. O que mais você acha que é importante que as pessoas saibam sobre o tipo sete?

 

Urânio

Acho muito central a tendência de eles buscarem múltiplas opções, múltiplas alternativas para tudo o que fazem. Como a busca pela liberdade e por não se sentir preso a apenas um tipo de ação. Portanto, os setes de certificam de manter as possibilidades em aberto. Agora, isso tem um custo. Porque fica difícil terminar projetos quando o prazer não está mais presente, e eles às vezes pulam de um lado para o outro. Isso é essencial para entender sobre os setes, porque muitas outras coisas vêm daí. Até o pensamento positivo vem daí, porque quero manter as opções abertas, vou ficar entusiasmado com tudo o tempo todo, porque estou sempre mudando. Então, se os setes querem mudar para melhor, eles precisam parar de mudar tanto, sabe? Então, é importante entender que essa é uma limitação que eles têm. Eles odeiam limites, mas isso os limita. Agora, outra coisa importante a entender é que os setes evitam a dor por meio do planejamento de suas vidas, o tempo todo, de maneiras que evitarão sofrimento e dor. Eles precisam receber a vida como ela é com mais frequência e viver o que a vida está trazendo, literalmente, em vez de tentar viver apenas o lado bom da vida.

 

Beatrice

E os mitos ou estereótipos sobre os sete?

 

Urânio

Acho que há um grande problema ao pensar que os setes são apenas otimistas. Sim, eles parecem muito otimistas e se comunicam com otimismo, mas por dentro podem ser muito pessimistas sobre algumas coisas. Tipo, eles acreditam que se entrarem em contato com a dor, a dor nunca vai acabar, isso não é muito otimista. Este é um mito e o que mais?

 

Beatrice

Acho que às vezes as pessoas pensam que os setes são estranhos ou não confiáveis, que não podem assumir um compromisso. E certamente, alguns setes podem ser assim, mas, acho que no geral, a maioria dos setes pode realmente assumir um compromisso. Muitos dos meus amigos setes estão em relacionamentos de longo prazo e bastante felizes. Além disso, acho que os setes querem ser levados a sério. E às vezes, a maneira como eles se comportam pode fazer com que as pessoas os considerem despretensiosos. Mas acho que não é isso que eles querem, e muitas vezes não é quem eles são. E também, eu diria que mais um mito é que os setes nunca sentem dor. Acho que alguns setes podem estar abertos a isso. É um pouco como os quatros, o estereótipo de que se você está feliz, não pode ser um quatro. Às vezes se um sete se abriu para alguma dor ou passou por alguma dificuldade na vida, e foi, de certa forma, forçado a se envolver com algumas emoções mais sombrias, na verdade ele pode ser bem profundo. Então, eu acho que pode ser um estereótipo de que eles não são capazes de sentir profundidade emocional.

 

Urânio

Verdade. E quando você vê um sete que está realmente se desenvolvendo e evoluindo, você verá alguém que parece mais sério, que está realmente com os pés no chão e que está fazendo algumas coisas por vez. Talvez até uma coisa de cada vez, mais focado e com muito comprometimento. Muita orientação detalhada, estando fundamentada no momento, não apenas no futuro, como eles são. Isso pode acontecer. Você sabe, setes que se desenvolvem chegam lá. Mas é claro que, na personalidade, quando eles ainda não estão lá, é tudo o oposto.

 

Beatrice

Sim, acho que é uma explicação muito bem definida do que acontece quando os setes fazem algum trabalho interno. Eles podem ser muito equilibrados e ainda muito positivos e felizes, mas vindos de um lugar mais profundo. Vindo de um lugar onde são capazes de se concentrar e não serem tão hiperativos, não precisam prestar atenção em muitas coisas ao mesmo tempo. Às vezes é dito que eles têm Síndrome do Objeto Brilhante. Eles podem ser mais sóbrios, mais realistas do que às vezes quando estão menos autoconscientes.

 

Urânio

Certo. Eu acho Bea, que para este podcast, é útil adicionar uma observação, não apenas para os setes, mas para todos os nove tipos. É útil se pensarmos nos nove tipos como paradoxos vivos. Essas descrições que fornecemos são descrições das nove personalidades, quando as pessoas não são muito evoluídas. Mas também falamos sobre o caminho do desenvolvimento, e o que acontece com cada tipo, quando o seguem. Então, havia uma descrição totalmente diferente no final, que às vezes é o oposto do que estávamos descrevendo inicialmente. Existe este lado e aquele outro lado e eles são como dois polos, e nós estamos entre eles, de alguma forma. Muitas vezes, mais perto da personalidade, mas às vezes, no meio. E isso nos traz a compreensão de que existe uma tensão interna entre dois conceitos de quem eu sou. E entender essa tensão, até mesmo maximizar essa tensão tem a ver com um bom trabalho interior.

 

Beatrice

Sim, o Eneagrama precisa ser pensado como tendo duas dimensões, ou pelo menos duas, uma a horizontal, em que existem nove tipos diferentes e todos os tipos são essencialmente iguais em termos de suas capacidades e seus desafios, mas também uma dimensão vertical, você quis dizer que existem diferentes níveis de consciência. Então, precisamos sempre pensar nisso. O que descrevemos hoje é um arquétipo de um nível intermediário. Quando estão menos autoconscientes, podem parecer diferentes de quando fizeram algum trabalho interior. Como eles também podem ter uma aparência diferente em termos de como são quando estão mais saudáveis. Portanto, é importante lembrar disso e estou feliz por estarmos terminando nesse ponto.

 

Urânio

Agora é a hora do Top cinco, Bea.

 

Vinheta

Top cinco.

 

Urânio

Ao final de cada um de nossos podcasts, selecionamos um dos cinco temas principais, qualquer coisa sobre Eneagrama. O que temos para hoje?

 

Beatrice

Hoje falaremos sobre os cinco principais tipos semelhantes. As confusões de tipo que mais vimos. Tipos diferentes, pares de tipos, na verdade, que se confundem quando você está tentando encontrar o seu tipo. Realmente ajuda a entender algumas das diferenças entre os tipos que podem ser parecidos ou confundidos. Você quer começar? Qual é o seu número cinco?

 

Urânio

Antes que eu diga. Deixe-me apenas dizer que você e eu temos experiências diferentes no Eneagrama. Isso significa que você cresceu nos Estados Unidos e trabalhou mais lá, e eu trabalhei mais no Brasil, na América Latina e também em outros continentes. Acho que isso pode apontar algumas diferenças entre nossas respostas. Além disso, o fato de eu ter trabalhado muito em negócios por muitos e muitos anos. Você também trabalhou muito nos negócios, mas é principalmente psicoterapeuta. Então, pode haver experiências diferentes aqui. Imagino que haja algumas diferenças entre nós.

 

Beatrice

Eu não acho. E sim… vamos ver

 

Urânio

Ok, então meu número cinco é um empate. Eu escolhi duas combinações diferentes.

 

Beatrice

Portanto, estes são os seus top seis.

 

Urânio

Sim, top seis. Eu não sei dizer qual foi o mais comum na minha carreira, então, é um empate para mim. É a diferença entre seis e nove. Porque eu acho que esses dois tipos são os que geralmente têm mais dificuldade em saber se são seis ou nove, e muitas vezes se restringem a essas duas opções e não sabem para onde ir. Alguns noves, embora todos pensem que estão calmos, pensam que estão um pouco ansiosos por dentro. E alguns seis, especialmente seis autopreservação, eles tendem a ser muito agradáveis, não todos os seis. Não por dentro, mas por fora, parecem pessoas muito calmas e às vezes se confundem com noves. Agora, a segunda opção para mim, e desculpe por estar meio que trapaceando por ter duas opções diferentes para a quinta posição. Mas a segunda opção é entre dois e seis. Acho que às vezes eles se parecem porque os seis podem ser muito calorosos e amigáveis, e os dois também podem ser um pouco duvidosos. Mas tem a ver com subtipos, especialmente o subtipo de autopreservação para ambos. Qual é o seu número cinco?

 

Beatrice

Meu número cinco é entre sete e dois. Acho que às vezes sete e dois se confundem porque são otimistas e positivos. Ambos podem ser um pouco hedonistas, especialmente o dois autopreservação. O sete social em particular, e novamente sei que estamos nos referindo a subtipos e alguns de vocês podem não saber o que eles significam ainda, mas falaremos sobre subtipos em podcasts futuros. O sete social pode ser mais voltado para o serviço, ou focado no apoio aos outros, e eu já vi muitas pessoas que pensavam que eram sete e acabaram se descobrindo um dois, geralmente este é o caso. De vez em quando alguém que pensava ser dois acaba sendo um sete, geralmente um sete social.

 

Urânio

Certo, essa é boa. Sim, eu definitivamente concordo que existem muitas confusões sobre isso. Qual é o seu quarto?

 

Beatrice

Meu quarto é entre um e cinco. Agora, geralmente isso diz respeito ao um social, que pode parecer muito com um cinco. Mas eu tenho encontrado pessoas, com bastante frequência, que pensam que são cinco e acabam sendo um, ou pensam que são um e acabam sendo um cinco. Acho que tem algumas semelhanças em termos de ser intelectual, em termos de gostar de ficar sozinho e trabalhar de forma independente, querer que as coisas sejam de uma certa maneira, coisas assim.

 

Urânio

Certo, entendi. Mas, na verdade, escolhi a confusão entre seis e um, não cinco e um para o quarto. E isso ocorre porque, às vezes dizemos que para o seis, 10% do risco ocupa 90% do espaço livre da mente, e para o um é algo semelhante, é difícil dizer a diferença, pois 10% do erro ocupa 90% do espaço mental. Às vezes, é complicado porque o resultado final pode ser semelhante. Agora, os dois podem ser ansiosos e o um, embora seja um tipo corporal, às vezes parece ser um pouco mais mental. Então, sim, as vezes há alguma confusão em torno disso. E os seis podem ser muito responsáveis e zelosos. E às vezes isso pode ser visto como perfeccionismo. Agora, meu terceiro é, acho que vai te surpreender, mas olhei para trás e vi que havia muitas situações de erro de identificação sobre esses dois, especialmente nos negócios. É entre o quatro e três. E por que escolhi isso? Acho que as pessoas não ficam muito em dúvida entre esses dois tipos conscientemente, mas acho que muitos erros são cometidos. Por causa dessa combinação entre quatro e três. Nem tanto os três pensam que são quatros, às vezes. Mas mais os quatros que pensavam que eram três.

 

Beatrice

Especialmente quatro autopreservação.

 

Urânio

Sim, mas às vezes também quatro sexual. Acho que ambos têm uma tendência de se verem como três. Então esse foi o meu terceiro. Qual é o seu terceiro?

 

Beatrice

Meu terceiro é, e acho que esta é outra que você vê muito nos negócios, principalmente entre os homens, é entre três e oito. Especialmente o três social. Oito e três podem ser muito assertivos, diretos e trabalhadores. Muito orientado para a ação, orientado para objetivos, muito competitivo, até agressivos em alguns casos. Então eu vejo muito alguém não conseguir decidir se é um três ou um oito. Especialmente em uma posição de liderança, ambos são tipos que você encontra muito entre os líderes.

 

Urânio

Sim. Ótimo. Ok, então meu segundo é nove e dois. Porque esses dois tipos olham para fora. Muitas vezes para outras pessoas, eles perdem o contato consigo mesmos, de maneiras diferentes, mas perdem. Eles são orientados para o exterior e muitas outras semelhanças entre os dois que tenho certeza de que você concorda.

 

Beatrice

Então, este é o número dois para você, certo?

 

Urânio

Número dois para mim.

 

Beatrice

Então, o número dois para mim é um e seis, que você teve no seu top cinco. E pelas mesmas razões que você disse, não vou repeti-las. Mas eu os vejo como zelosos e, às vezes são descritos como perfeccionistas ou peculiares sobre como as coisas acontecem, implementação, coisas assim. Então, para meu número um, eu tenho dois e nove.

 

Urânio

Então, conte-nos mais sobre essa confusão, o que você acha?

 

Beatrice

Este é o que vejo mais. Dois e nove podem ser muito parecidos por fora, e vejo muitas pessoas se equivocando como um ou outro. Uma das primeiras vezes que fiz uma avaliação do Eneagrama, saí com nove, e conhecemos muitos testes online que não são necessariamente precisos, saí com nove. Mas na verdade sou dois. Mas acho que às vezes pode ser não só uma aparência comum, mas pode ser realmente difícil de distinguir. No sentido de ambos terem uma orientação para focar nos outros, serem prestativos e solidários, para evitar conflitos e querer criar harmonia, mediar e ser diplomáticos. Eles são muito semelhantes e pode ser difícil descobrir se você é realmente um ou outro.

 

Urânio

Estou de acordo. Sim, é definitivamente muito difícil. Agora, essa foi a minha segunda, e tive que olhar para trás e ver qual era a combinação que realmente gerava mais dúvidas para os alunos. E, como já trabalhei com negócios, e na maioria das vezes, no Brasil meu país natal, preciso dizer que, de longe, a maior conversa foi entre três e sete. Isso era muito comum para mim. E principalmente porque o Brasil é uma cultura sete. E estamos entre sete e outros tipos. Mas acho que esses dois tipos são muito positivos, otimistas. Eles olham muito para o futuro. Eles fazem muitas coisas ao mesmo tempo, muitas vezes são multitarefas. E eles podem não apenas ter uma perspectiva positiva, mas também se comunicar de maneiras positivas. Às vezes dizemos principalmente para os três que o padrão de comunicação deles é como uma publicidade. Eles parecem ser autoconfiantes e felizes consigo mesmos. Portanto, se parecem de alguma maneira. Agora, existem muitas diferenças importantes. Uma delas, às vezes contamos na forma de uma piada. É que os três precisam que outras pessoas gostem deles, enquanto os sete gostam tanto de si mesmos que eles não precisam necessariamente que os outros gostem deles. Para mim isso é a diferença entre vaidade para o três e um pouco do narcisismo não patológico, para o sete. Outra diferença é o quão difícil é para o sete se concentrar. O que geralmente não é tão difícil para o três.

 

Beatrice

Essa é a maneira número um como eu percebo a diferença quando alguém está lutando entre três e sete anos, o que acontece muito.

 

Urânio

Também vejo que, embora os três mudem de forma o tempo todo, tipo, eles agem de maneira diferente para pessoas de grupos diferentes, os setes não fazem muito isso. Na verdade, eles tentam fazer com que outras pessoas mudem para se adaptar a eles. Então, setes são conhecidos por lidar com pessoas de diferentes níveis na hierarquia da empresa da mesma forma, desde uma pessoa simples até o presidente, sem nem adaptarem a linguagem às vezes. Eles não tomam cuidado com isso. Então, sim, esse era o meu número um.

 

Beatrice

Se você quiser mais informações sobre como saber a diferença entre pares de tipos que podem ser semelhantes, há um apêndice no final de “O Eneagrama completo” que tem uma descrição completa das semelhanças e diferenças entre todos os pares de todos os tipos. Isso é apenas algo para você saber, como referência, caso queira entender mais sobre as semelhanças de que falamos ou mesmo as que não falamos.

 

Urânio

E certamente esperamos que, se você está tentando encontrar o seu tipo, este podcast o tenha ajudado. Mas se você ainda não tem certeza, não entre em pânico! Porque às vezes é muito difícil descobrir nosso tipo no Eneagrama. Mas saiba que se continuar lendo, se continuar acompanhando nosso podcast, você vai chegar lá. E quando o fizer, descobrirá coisas maravilhosas sobre você. Às vezes, dizemos que algumas pessoas demoram mais para encontrar seus tipos de personalidade no Eneagrama do que em outros modelos, mas quando descobrem que tipo são, descobrem muito mais sobre si mesmas.

 

Beatrice

E, a propósito, pode não ser tudo maravilhoso, mas será uma boa experiência de aprendizado. Então, este foi o podcast Eneagrama 2.0. Sou Beatrice Chestnut.

 

Urânio

E eu sou o Urânio Paes.

 

Beatrice

Junte-se a nós novamente na próxima vez, enquanto conversamos sobre todas as coisas sobre o Eneagrama.

 

Urânio

Obrigado.

 

Mulher:

Clique em curtir para ajudar a divulgar nosso podcast.

 

Urânio

Obrigado pelo seu tempo!

 

Vinheta

Eneagrama 2.0, descubra sua personalidade, Chestnut Paes Enneagram Academy. Qual é o seu tipo, qual é o seu subtipo, há tanto que você pode aprender. Você pode ser incrível, vá em frente e se transforme. É para você e os outros crescerem e seguirem o fluxo. E também para o planeta, exploda sua mente. É da Bea e do Urânio, hora de você conhecer e ser o seu melhor com o Eneagrama 2.0. Psicologia, autodomínio, trabalho, relacionamentos, espiritualidade. Venha e participe do podcast, ah sim, vai ser divertido. Explore os desafios que a partir de agora você vai superar. Eneagrama 2.0. Sintonize, é a sua personalidade. Eneagrama 2.0 Chestnut Paes Enneagram Academy, Hey! Eneagrama 2.0, sintonize agora.